Valter Soares, administrador de Sobradinho, é acusado de improbidade

0

A reestruturação em cargos do primeiro e do segundo escalão que Rodrigo Rollemberg (PSB) começou a promover em março teve novos desdobramentos nesta segunda-feira (17/4). Em uma tentativa de esvaziar a influência de ex-apoiadores e acomodar aliados, o governador promoveu mudança em quatro administrações regionais. Mas ao menos uma delas pode ser motivo de críticas ao Executivo local: a de Sobradinho. O novo gestor, Valter Soares Leite, é réu em uma ação de improbidade administrativa.

Valter é acusado pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) de favorecer empresas na realização de eventos em Sobradinho. O caso ocorreu na gestão de José Roberto Arruda à frente do GDF. Na época, Valter era chefe de gabinete da Administração Regional de Sobradinho. O valor da causa, que corre na Quinta Vara da Fazenda Pública do DF, é de R$ 270 mil.

O processo inclui outros réus: Solange Ferreira do Vale, Flávio do Carmo Leandro e Rafael Fernandes da Silva Lima. Duas empresas também serão julgadas na ação: a Sol Produção e Arte Eventos e Serviços Gráficos Ltda. e a Fênix Produções e Eventos Ltda.

A Administração Regional de Sobradinho minimizou o caso e disse, por meio da assessoria, que o questionamento judicial é referente a “administrações anteriores”, e que o processo no Tribunal de Justiça e Territórios (TJDFT) “está em fase inicial”. Valter Soares Leite e os demais réus não foram localizados pela reportagem para comentar a acusação.

Dança das cadeiras
Valter Soares assume o lugar deixado pela delegada Jane Klébia Reis, que estava no cargo desde julho do ano passado — nove meses após ser exonerada da Secretaria da Criança e do Adolescente. Jane Klébia respondia também por Sobradinho II e Fercal, que agora fica com Charles Magalhães Araújo Júnior.

Segundo fontes ouvidas pelo Metrópoles, as duas indicações de Rollemberg teriam sido informadas ao distrital Ricardo Vale (PT), cuja base eleitoral se concentra em Sobradinho.

Com a exoneração, Jane Klébia deve voltar para a Polícia Civil. Primeiro, ela esteve no governo por indicação do distrital Israel Batista (PV), mas depois continuou por ser uma escolha pessoal da primeira-dama, Márcia Rollemberg. O governador teria oferecido a Secretaria de Assistência Social para a delegada, mas ela não aceitou o cargo.

Recanto das Emas e Cruzeiro/Sudoeste/Octogonal
Nas demais mudanças feitas por Rollemberg, a distrital Liliane Roriz (PTB) perdeu um aliado com cargo no Executivo: Fábio Viana Ávila, que foi exonerado da Administração Regional do Recanto das Emas. No lugar dele, entra Paulo Roberto Amâncio da Silva, nome ligado à deputada distrital Telma Rufino (Pros).

No Cruzeiro, onde o chefe também responde pelo Sudoeste e pela Octogonal, Hélio dos Santos ocupará a vaga de Reginaldo Rocha Sardinha. O novo administrador tem o nome aprovado por Agaciel Maia (PTC).

Questionada sobre as mudanças nas administrações regionais, a Secretaria das Cidades respondeu, por meio de nota, que as alterações “foram feitas para dinamizar as relações entre a comunidade das referidas cidades e os órgãos do governo”.

 Por: Metrópoles

Compartilhe.

Sobre o autor

Deixe um comentário