Temer é massacrado ao anunciar processo contra Joesley nas redes sociais

0

Rejeitado por mais de 90% dos brasileiros e acusado pelo empresário Josley Batista de chefiar “a maior e mais perigosa organização criminosa do País”, Michel Temer deveria reavaliar sua presença nas redes sociais.

Neste sábado, ele irrompeu triunfante no Twitter para anunciar um processo contra seu acusador, mas as reações dos internautas mostram que Temer é, simplesmente, odiado pelos brasileiros e não apareceu uma viva alma disposta a defendê-lo.

Confira algumas das reações e veja o que os brasileiros pensam de Temer:

Abaixo, reportagem da Reuters sobre o caso:

SÃO PAULO (Reuters) – O presidente Michel Temer afirmou neste sábado em comunicado que o empresário Joesley Batista “desfia mentiras” em entrevista à revista Época, que há razões para o empresário ter ódio de seu governo e anunciou ações civil e penal contra ele.

Joesley, um dos donos da JBS, disse na entrevista que Temer é chefe da “maior e mais perigosa organização criminosa do Brasil” e que ele usa a máquina do governo para retaliá-lo.

Em comunicado, a Presidência da República classificou as alegações de “mentiras em série”.

“A maior prova das inverdades desse é a própria gravação que ele apresentou como documento para conseguir o perdão da Justiça e do Ministério Público Federal por crimes que somariam mais de 2000 anos de detenção”, diz a nota divulgada pelo Palácio do Planalto, sobre o acordo de delação de Joesley, que gravou uma conversa com o presidente.

“Em entrevista, ele diz que o presidente sempre pede algo a ele nas conversas que tiveram. Não é do feitio do presidente tal comportamento mendicante. Quando se encontraram, não se ouve ou se registra nenhum pedido do presidente a ele. E, sim, o contrário.”

Temer anunciou que na segunda-feira serão protocoladas ações civil e penal contra Joesley.

“Suas mentiras serão comprovadas e será buscada a devida reparação financeira pelos danos que causou, não somente à instituição Presidência da República, mas ao Brasil”, segundo a nota da Presidência.

MOTIVOS

De acordo com a nota, Joesley tem motivos para ter ódio de Temer e de seu governo e citou episódio de outubro de 2016, quando o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) impediu a transferência de domicílio fiscal do grupo do empresário para a Irlanda, “um excelente negócio para ele, mas péssimo para o contribuinte brasileiro”.

O comunicado informa ainda que o próprio Joesley disse na gravação que tinha as portas fechadas no governo, que não se encontrava havia mais de 10 meses com o presidente e que reclamou do Ministério da Fazenda, do Cade, da Receita Federal, da Comissão de Valores Mobiliários, do Banco Central e do BNDES.

Temer afirma que o faturamento da família Batista cresceu com relação construída com governos do passado, mas que “toda essa história de ´sucesso´ é preservada nos depoimentos e nas entrevistas do senhor Joesley Batista”.

No comunicado o presidente reclama ainda que ao fazer a delação “alcançou o perdão por todos seus crimes”.

No final de maio, representantes da J&F e procuradores do Ministério Público Federal fecharam as bases de um acordo de leniência que prevê o pagamento de multa recorde no valor de 10,3 bilhões de reais por atos praticados por empresas controladas pela holding, uma delas a JBS. O acordo da J&F prevê 25 anos para o pagamento de todo o passivo.

“Os fatos elencados demonstram que o senhor Joesley Batista é o bandido notório de maior sucesso na história brasileira. Conseguiu enriquecer com práticas pelas quais não responderá e mantém hoje seu patrimônio no exterior com o aval da Justiça”, diz o comunicado.

Por: Brasil 247

Compartilhe.

Sobre o autor

Deixe um comentário