Sem categoria

Com câncer, homem morre aguardando estado cumprir decisão judicial para realizar procedimento

Com um braço amputado por erro durante tratamento contra um câncer, o editor de imagens Ricardo de Oliveira Rosa, 40 anos, morreu na tarde da última sexta-feira (18). Ele estava internado no Hospital do Câncer de Barretos e aguardava cumprimento de uma decisão judicial por parte do governo de Tocantins. Ricardo lutava contra a doença rara havia três anos.

Ele precisou entrar na Justiça para conseguir fazer o procedimento que custa em torno de R$ 3 milhões. A causa foi ganha em outubro deste ano, mas o Estado não cumpriu a decisão. Morador de Tocantins, Ricardo viajou para Barretos porque não queria tratar-se em seu estado natal. Dizia que o atendimento é desumano e precário, segundo disse a mãe em entrevista ao G1.

“Não fizeram nada por ele. O caso era grave, mas ele tinha muitas chances de sobreviver quando a doença foi descoberta. Mas nessa batalha para conseguir o tratamento, ele foi perdendo as forças e acabou morrendo”, desabafou a mãe Maria José Oliveira à publicação.

O câncer de Ricardo não respondia a radioterapia ou a quimioterapia. No Hospital Geral de Palmas, em 2014, o editor de imagens teve o braço esquerdo amputado. Ele foi encaminhado para Goiânia para uma radioterapia. Após duas quimioterapias em Palmas, foi para Barretos, onde os médicos descobriram que aquele não era o tratamento adequado.

Ricardo entrou na Justiça e conseguiu o direito de realizar novo procedimento, que custa em torno de R$ 3 milhões, mas não chegou a realizá-lo porque a decisão judicial não foi cumprida pelo governo tocantinense.

Publicado por: Jornal de Brasília

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário