Telma Rufino assume como deputada distrital

0

Certa vez disse Marco Maciel, “Na política pode acontecer tudo, inclusive, nada” Essa máxima do ex-político pernambucano está sendo confirmada por todos nós nos últimos quatro anos. Se na política nacional as “surpresas” se sucedem, no Distrito Federal não é diferente. Vejam só: Telma Rufino foi eleita, diplomada mas não foi empossada. Em seu lugar Jaqueline Silva assumiu, por força da justiça eleitoral que reviu a decisão que dava direito a Telma. Sem mandato, Rufino foi ontem (02/01) nomeada para cargo na liderança do seu partido (Pros) na Câmara Legislativa. Hoje pela manhã, aceitando o convite do governando Ibaneis, o deputado distrital eleito Fernando Fernandes, decidiu assumir a administração de Ceilândia, maior RA do Distrito Federal. Com isso , quem assume sua vaga na CLDF? Isso mesmo, Telma Rufino. É um jogo dos mais interessantes. Quais serão os próximos movimentos na política candanga? Veja abaixo a matéria do G1 sobre esse vai-e-vem na política local:

Fernando Fernandes aceita convite para ser administrador de Ceilândia e Telma Rufino volta à CLDF
Os dois são do mesmo partido, o Pros. Delegado foi segundo distrital mais votado em outubro.
Por Gabriel Luiz e Beatriz Pataro, G1 DF e TV Globo

 

Delegado Fernando Fernandes durante posse como deputado distrital, em 1º de janeiro de 2019 — Foto: Facebook/Reprodução Delegado Fernando Fernandes durante posse como deputado distrital, em 1º de janeiro de 2019 — Foto: Facebook/Reprodução
Delegado Fernando Fernandes durante posse como deputado distrital, em 1º de janeiro de 2019 — Foto: Facebook/Reprodução

O deputado distrital Fernando Fernandes (Pros) será o novo administrador de Ceilândia durante a gestão Ibaneis Rocha (MDB). A informação foi confirmada pela equipe do governador. Ao G1, a equipe do deputado disse que ele aceitou o convite.

O parlamentar – delegado da Polícia Civil – foi o segundo distrital mais votado em outubro de 2018, com 29.420 votos. Com isso, a ex-deputada Telma Rufino (Pros) reassume a cadeira dela na Câmara Legislativa, como suplente.

A nomeação do deputado como administrador ainda precisa ser publicada no Diário Oficial. Não há previsão para isso – até esta quinta-feira (3), nenhum administrador regional havia sido nomeado.

Segundo o governo, Fernando Fernandes foi escolhido porque Ceilândia é “o maior colégio eleitoral dele” e porque ele “conhece bem a região”. Ceilândia é a maior região do DF, com cerca de 490 mil habitantes.

Salário menor
Além de abrir mão do mandato, o delegado vai deixar de receber os R$ 25,3 mil mensais brutos, aos quais teria direito como deputado para ter salário de R$ 14,4 mil como administrador.

Telma Rufino chegou a ser nomeada como assessora especial do Pros na Câmara Legislativa. Ela ganharia R$ 15 mil por mês. No entanto, ao assumir o lugar de Fernando Fernandes, também voltará a receber o salário de distrital.

Ao G1, a equipe de Fernando Fernandes informou que ele aceitou o convite porque recebeu a promessa de autonomia, para trabalhar como uma espécie de prefeito. Por isso, disse acreditar que vai fazer mais pela região como administrador do que como deputado.

 

Antes, Telma Rufino tinha perdido a cadeira na CLDF após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) devolver o registro de candidatura a Jaqueline Silva (PTB). Com a decisão, Telma – que teve menos votos que a concorrente nas urnas – não conseguiu se manter entre os 24 parlamentares eleitos depois do cálculo do quociente eleitora

Compartilhe este artigo.

Sobre o autor

Deixe seu comentário