Politica

PGR PODE PEDIR O AFASTAMENTO DE CUNHA

a1

Ação da Pocuradoria pode ser apresentada antes mesmo de o STF decidir se acolhe ou não a denúncia contra o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro desviado da Petrobras; o caminho seria entrar com uma ação cautelar no Supremo Tribunal Federal, medida jurídica usada no caso da prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS); percepção dos procuradores é que o cenário pode não ser tão favorável a Cunha no Congresso; hoje é o dia da eventual abertura de processo de cassação contra ele no Conselho de Ética da Câmara, em pedido apresentado pelo PSOL

Estimulada pela reação do STF no caso da prisão do senador Delcídio Amaral (PT-MS), a Procuradoria-Geral da República estuda possibilidade de pedir o afastamento do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara. Medida pode ser apresentada antes mesmo de a Corte decidir se acolhe ou não a denúncia contra ele por corrupção passiva e lavagem de dinheiro desviado da Petrobras.

Segndo reportagem de Jailton de Carvalho, o caminho seria entrar com uma ação cautelar no Supremo, medida jurídica usada no caso de Delcídio Amaral.

A percepção dos procuradores é que o cenário pode não ser tão favorável a Cunha no Congresso. O plenário do Senado avalizou por 59 votos a 13, além de uma abstenção, a prisão do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), pedida pelo relator da Lava Jato no Supremo, ministro Teori Zavascki.

Na semana passada, um grupo de líderes do Psol, Rede, PPS, PSDB, PSB e DEM entrou com uma representação contra Eduardo Cunha na Procuradoria-Geral da República (PGR).