Politica Sociedade

MEC rastreia boateiro nº 1 contra Enem. É tucano

 

Éden Wiedmann, dono de agência de publicidade voltada para redes sociais, teria sido o primeiro a disparar na rede o boato de que o Enem seria cancelado – e quem mais potencializou a falsa notícia; ele se diz responsável pela campanha online do PSDB; ministro Aloizio Mercadante envia relatório de busca para a Polícia Federal tomar providências; assessores do MEC chegaram ao nome de Wiedmann após profunda investigação em razão de aumento anormal de acessos no portal do Ministério

26 de Outubro de 2012 às 14:09

247 – Uma equipe de assessores do Ministério da Educação chegou ao internauta que é visto, neste momento, como o primeiro que jogou nas redes sociais o boato – sem nenhuma veracidade – de que o Enem 2012 estaria suspenso. Atende pelo nome de Éden Wiedmann e é dono de uma agência de publicidade que se diz especializada em mídias online. Ao jornal O Estado de S. Paulo, o personagem se disse responsável pela campanha online do PSDB em São Paulo. O rastreamento foi feito em razão de ter sido detectado um aumento anormal de consultas ao sítio do Ministério da Educação na internet, provocado pela preocupação de estudantes com o anunciado cancelamento da prova. O ministro Aloizio Mercadante encaminhou, no início da noite de ontem (25), o relatório de rastreamento para a Polícia Federal, que prossegue com investigações.

Wiedmann vai sendo visto como “quem potencializou, de forma criminosa e com o objetivo claro de gerar insegurança nos estudantes” o boato de cancelamento do Enem, de acordo com fonte do Ministério. Wiedmann postou notícias de 2009 dos portais Terra e O Globo sobre a suspensão, naquele ano, das provas, e aproveitou para atacar, em texto, o candidato a prefeito de São Paulo Fernando Haddad, do PT.

A decisão de encaminhar o relatório de acompanhamento das redes sociais e solicitar uma investigação da Polícia Federal partiu do ministro Mercadante com o objetivo preservar a segurança do exame. Wiedmann, que se denomina responsável pela mídia social do PSDB, por volta de 21 horas de ontem, em entrevista ao O Estado de S. Paulo, assumiu a autoria do boato e ainda ironizou a informação de que o MEC teria acionado a PF para providências.

Em seu blog na revista Veja, o jornalista Reinaldo Azevedo, notório opositor de Haddad, sugeriu que a própria campanha do PT teria plantado a informação falsa, com o objetivo de se beneficiar do desmentido. Os fatos o estão desmentindo.

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário