Politica

Cidade comemora derrota de Rollemberg no TJDFT

rolle

 

 

Por unanimidade, o Conselho Especial do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios-TJDFT votou nesta terça-feira (26), pela inadmissibilidade da ação direta de inconstitucionalidade (Adin), proposta pelo Ministério Público do DF questionando a validade das leis que garantem reajustes a 32 categorias de servidores públicos do DF.

 

Com esse resultado, Rodrigo Rollemberg agora deve fazer uma correção de rota no seu governo. Se esperava a aprovação da Adin para poder demitir funcionários, não deu certo. Terá que encontrar novas formas de buscar recursos e atender as demandas urgentes que a cidade necessita.

 

O governo deve, a partir de hoje, parar o chororô e começar  a fazer o que prometeu durante a campanha. Enquanto candidato, Rollemberg vendeu a imagem de competência, eficiência e renovação. Chegou a hora de provar que não eram apenas promessas.

 

A cidade comemorou a decisão do TJDFT, e inclusive os deputados distritais “É uma vitória para a Câmara Legislativa, que vem mostrando autonomia e independência”, elogiou a presidente da Casa, deputada Celina Leão (PDT). Ela destacou, ainda, a importância da atuação da Procuradoria do Legislativo local no processo, com a preparação de uma sustentação mostrando que a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2013 autorizava as melhorias salariais aprovadas e concedidas pelo então governador Agnelo Queiroz (PT), e defendendo a legalidade da medida do ex-governador.

 

O que se espera agora é que depois de cinco meses da posse, o governo de Rodrigo Rollemberg pare de reclamar do anterior, da herança maldita, dos cofres vazios, de fazer terrorismo com servidores e a população e, finalmente, e cumpra o que prometeu durante a campanha.

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário