Assassinato de Lula

0

O interrogatório tirânico e desrespeitoso a que Lula foi submetido na semana passada, ao vivo para que todos vissem, fez lembrar que o maior líder popular do Brasil desde Vargas está sendo assassinado num cubículo da polícia política.

Isto acontece diante de um povo anestesiado.

A mídia se apropriou e apoiou manifestações contra a democracia em 2013, e assistimos inertes, quando muito nos dividindo em debates na internet.

A presidenta recém-eleita foi derrubada por um impeachment sem que tivesse cometido qualquer crime, e ficamos murmurando e brigando nas redes sociais.

Lula foi preso sem provas para não se eleger presidente e pacificar o país, e deixamos passar, com medo da acusação de ser a favor da corrupção e contra um juiz que, restou provado, não só é faccioso como tem partido.

Um terço do eleitorado brasileiro colocou na presidência um protofascista troglodita e ignorante e não soubemos nos unir para impedir o que pode ser o maior e mais trágico vexame de nossa história.

Agora, sabemos que Lula está sendo assassinado e, se não fosse por alguns teimosos, a situação desumana que enfrenta nem seria percebida.

Somos mesmo um povo desqualificado vivendo num país sem futuro?

Merecemos o destino a que estamos sendo conduzidos?

Nós mesmos construímos esta fatalidade, com covardia e omissão?

Está difícil responder não a alguma dessas perguntas.

Por: Brasil 247

Compartilhe este artigo.

Sobre o autor

Deixe seu comentário