GDF Geral Politica

SOS DF, o primeiro grande programa de Ibaneis

O governador lançará o projeto nesta sexta-feira (4/1). Sob o guarda-chuva da iniciativa, estarão o SOS Saúde, o SOS Segurança e o SOS Rural

Manoela Alcântara Isadora Teixeira
Isadora Teixeira

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), lançará nesta sexta-feira (4/1) a grande aposta para os primeiros dias de sua gestão: o SOS DF. Sob o guarda-chuva do programa, serão lançados ainda o SOS Saúde, o SOS Segurança e o SOS Rural. O anúncio da iniciativa ocorreu na tarde de quarta (2), após reunião dos 26 secretários do novo governo, na Residência Oficial de Águas Claras.

Segundo o secretário de Comunicação, Weligton Moraes, o programa será a primeira ação governamental de impacto imediato para a população. “O SOS DF já está nas ruas com 30 equipes e mais de 400 equipamentos [foto em destaque]. Esse quantitativo de pessoal e de equipamentos será aumentado. Em seguida, serão lançados o SOS Saúde, o SOS Segurança e o SOS Rural”, informou. A intenção, de acordo com ele, é recuperar a capital. “Brasília está visivelmente desgastada. É uma ação para cuidar da cidade”, completou.

Embora ainda não tenha previsão sobre qual será o custo do programa, o Governo do Distrito Federal prevê ação integrada. Nesta primeira fase, servidores estão nas ruas para colocar em prática a força-tarefa em órgãos como o Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Companhia Energética de Brasília (CEB) e Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb).

Participam ainda a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e a Secretaria de Obras e Infraestrutura, entre outros órgãos.

Saúde e segurança
Em seguida, entram em campo as equipes da saúde e de segurança. O SOS Saúde terá mutirões de cirurgias eletivas, principalmente ortopédicas, cardíacas e oncológicas. A intenção é reduzir as filas nos hospitais e prestar melhor atendimento à população.

“Vamos terminar de pagar R$ 29 milhões de faturas atrasadas e, a partir de segunda-feira [7/1], vamos fazer os mutirões de cirurgias cardíacas e voltar com o atendimento das pessoas com câncer, principalmente na área de medula óssea”, comentou o chefe do Palácio do Buriti, Ibaneis Rocha, nessa quarta (2).

Segundo Ibaneis, também haverá a liberação do pagamento de horas extras para funcionários que queiram trabalhar em jornadas extraordinárias fazendo novas cirurgias, e do horário noturno, no qual, de acordo com o governador, “existe uma capacidade ociosa na área”. Um decreto será publicado nesta quinta (3), convocando médicos que se aposentaram há pouco tempo e desejam retornar à atividade.

“Será uma forma de darmos um melhor atendimento para a sociedade. Quero contratar todos que forem necessários para zerar as filas nos hospitais e manter o nosso sistema em funcionamento até que a gente possa fazer novos concursos públicos”, disse. A gratificação seria de R$ 8 mil para 20 horas de trabalho.

Na área de segurança pública serão realizadas ações educativas, além da criação de uma gratificação para policiais civis, e o governo aumentará o valor dos benefícios dos policias militares, que, segundo o emedebista, hoje é de R$ 300. “Vamos nivelar os dois em R$ 400 para eles trabalharem nos horários de folga, e vamos instituir uma gratificação na PCDF [Polícia Civil do Distrito Federal] em torno de R$ 2,5 mil para os policiais que queiram retornar à atividade”, afirmou.

SOS Rural
O SOS Rural é outra vertente do SOS DF. O planejamento prevê a recuperação imediata de equipamentos públicos abandonados e deteriorados que servem à população do campo. Ganhará ênfase o trabalho em vias esburacadas, escolas sucateadas e unidades de saúde problemáticas.

Um dos objetivos é mitigar os problemas relativos à iluminação pública nessas áreas. Também serão melhoradas vias que dão acesso às escolas rurais.

Colaborou Ana Vinhote