Geral

“Não sou contra os homossexuais, mas contra o homossexualismo”

silas_malafaia-jean_wyllys

 

Por – Ataíde Santos

Já esta ficando risível a preocupação das bancadas da bíblia que atuam nos parlamentos nacionais e mais notadamente na  candanga da Câmara Legislativa do Distrito Federal tem com relação aos gays:  Basta falar a palavra homossexuais, que de bíblia em punho, estes senhores e senhoras, heterossexuais, desfiam versos e versículos bíblicos em defesa da honra , da família e da salvação.

Outro dia em conversa nos corredores da CLDF, alguém me falou: “Eu não sei que preocupação é essa desse povo querer me levar pro céu. Se é tão bom porque tantos relutam em ir pra lá já hoje? Quer saber? Se lá só tiver desses tipos eu prefiro ir pro inferno mesmo…” — Sorri comigo mesmo ao ver a cara de tristeza do meu amigo.

Mais a frente encontrando dois deputados aproveitei a onda e perguntei a um deles qual era o problema em ser homossexual e porque eles são contra quem é? A resposta foi: “Não sou contra os homossexuais, mas contra o homossexualismo. Quem faz essa opção…”— Interrompi o discurso perguntando: O senhor acha que alguém acorda e diz: Acho que a partir de hoje eu vou ser gay. Vou deixar minha esposa (o) e vou procurar alguém igual a mim para me relacionar? —Ele me olhou nos olhos e soltou: “Eu tenho uma votação agora, a gente pode conversar depois? — Disse se retirando apressadamente. O que será que lhe ia à cabeça?

Na semana que passou  foram mais de duas horas de debates no plenário da casa sobre que tipo ou qual banheiro devem ser utilizados por homossexuais. Houve até acusação de que o PT era contra os evangélicos por apoiar a causa LGBT. Chico Vigilante rebateu dizendo que o partido apoia todas as causas justas, respeita a liberdade e decisões da sociedade.

E por falar em CLDF e LGBT, hoje às 14 horas haverá no parlamento candango, uma manifestação dos diversos movimentos LGBT e apoiadores, em protesto a uma deputada que insiste no preconceito contra quem deseja apenas ser feliz ao lado de quem quiser. Qual o crime?

 

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário