Geral

Ivana Bentes: o bullying político contra Lula vai entrar para a história

A professora Ivana Bentes, até pouco tempo diretora da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) comenta sobre a violência midiático-judicial contra Lula: “O que o judiciário brasileiro está fazendo, o nível de arbitrariedade na coação ao presidente Lula, o nível de construção e direção de realidade e manipulação psicológica, emocional dos fatos pela mídia (suspeições, criminalizações, induções, omissões), a construção de um tribunal das reputações é, por incrivel que pareça, um espelho do que fizeram nesses 500 anos com os pobres no Brasil!”

A Globo e seus cúmplices delinquentes acham que ninguém está vendo o que estão fazendo? Que suas manipulações e crimes jornalísticos não serão estudados, e não serão combatidos?

Leia o texto completo.

***

Direção de Realidade!

Por Ivana Bentes, no Facebook.

O que está acontecendo no Brasil é uma precipitação do futuro, aqueles momentos em que um fato arbitrário, uma gota d’água, deixa a nu todo um processo que surge no seu escândalo! A campanha preventiva para destruir um futuro possivel, em que Lula se mantém como a maior liderança politica do país.

Vai entrar para história do Brasil e dos estudos de mídia a construção de um dos mais violentos casos de “bullying político” da nossa frágil democracia. O que o judiciário brasileiro está fazendo, o nível de arbitrariedade na coação ao presidente Lula, o nível de construção e direção de realidade e manipulação psicológica, emocional dos fatos pela mídia (suspeições, criminalizações, induções, omissões), a construção de um tribunal das reputações é, por incrivel que pareça, um espelho do que fizeram nesses 500 anos com os pobres no Brasil!

Escravizaram, prenderam, mataram, construindo condições mentais, emocionais, psicológicas para coagir, humilhar, destruir a reputação e colocar sobre suspeição um grande contigente de brasileiros negros, pobres, sem sobrenome, os Silva do Brasil. Estamos vendo isso: um lider político, não por acaso, vindo dessa classe social dos batalhadores sofrer a violência do Estado de Exceção e o arbitrário da “lei”, dos “donos do Brasil”, dos que nunca aceitaram o processo democrático e o fim dos privilégios de classe.

O momento em que a mídia deixa de fazer jornalismo para se tronar o maior Partido de Oposição ao governo, oposição a um Partido e a uma liderança, algo definitivamente se rompeu!

Mas vendo a reação imediata e numerosa de apoio a Lula, parece que o tiro está saindo pela culatra! Como diz Wanderley Guilherme dos Santos: “Com a coação física e moral do ex-presidente Lula os responsáveis pela Lava-Jato talvez venham a se revelar indignos dos privilégios que desfrutam. O ex-presidente é um dos mais importantes recursos políticos dos miseráveis deste País, líder de governos capazes de provocar justamente esse ódio amparado em toga. Destrui-lo, seria uma derrota imensurável para os pobres e humilhados; destruí-lo injustamente, aproveitando os privilégios de classe e corporação, é inaceitável. Se for comprovada a precipitação e o infundado da coação ao ex-presidente, o insulto não poderá passar em branco. Juízes e procuradores deverão pagar pela ameaça em que se constituíram aos pobres do Brasil. Pedidos de desculpa serão insuficientes.”

E a ofensa a Lula não é só aos pobres, é um ataque para destruir e desqualificar todo um projeto de Brasil que certa elite e classe média não suporta!
07/03/2016 Miguel do Rosário
50h5df2rhdpjiqmq2mw2xkycc
A professora Ivana Bentes, até pouco tempo diretora da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) comenta sobre a violência midiático-judicial contra Lula: “O que o judiciário brasileiro está fazendo, o nível de arbitrariedade na coação ao presidente Lula, o nível de construção e direção de realidade e manipulação psicológica, emocional dos fatos pela mídia (suspeições, criminalizações, induções, omissões), a construção de um tribunal das reputações é, por incrivel que pareça, um espelho do que fizeram nesses 500 anos com os pobres no Brasil!”

A Globo e seus cúmplices delinquentes acham que ninguém está vendo o que estão fazendo? Que suas manipulações e crimes jornalísticos não serão estudados, e não serão combatidos?

Leia o texto completo.

***

Direção de Realidade!

Por Ivana Bentes, no Facebook.

O que está acontecendo no Brasil é uma precipitação do futuro, aqueles momentos em que um fato arbitrário, uma gota d’água, deixa a nu todo um processo que surge no seu escândalo! A campanha preventiva para destruir um futuro possivel, em que Lula se mantém como a maior liderança politica do país.

Vai entrar para história do Brasil e dos estudos de mídia a construção de um dos mais violentos casos de “bullying político” da nossa frágil democracia. O que o judiciário brasileiro está fazendo, o nível de arbitrariedade na coação ao presidente Lula, o nível de construção e direção de realidade e manipulação psicológica, emocional dos fatos pela mídia (suspeições, criminalizações, induções, omissões), a construção de um tribunal das reputações é, por incrivel que pareça, um espelho do que fizeram nesses 500 anos com os pobres no Brasil!

Escravizaram, prenderam, mataram, construindo condições mentais, emocionais, psicológicas para coagir, humilhar, destruir a reputação e colocar sobre suspeição um grande contigente de brasileiros negros, pobres, sem sobrenome, os Silva do Brasil. Estamos vendo isso: um lider político, não por acaso, vindo dessa classe social dos batalhadores sofrer a violência do Estado de Exceção e o arbitrário da “lei”, dos “donos do Brasil”, dos que nunca aceitaram o processo democrático e o fim dos privilégios de classe.

O momento em que a mídia deixa de fazer jornalismo para se tronar o maior Partido de Oposição ao governo, oposição a um Partido e a uma liderança, algo definitivamente se rompeu!

Mas vendo a reação imediata e numerosa de apoio a Lula, parece que o tiro está saindo pela culatra! Como diz Wanderley Guilherme dos Santos: “Com a coação física e moral do ex-presidente Lula os responsáveis pela Lava-Jato talvez venham a se revelar indignos dos privilégios que desfrutam. O ex-presidente é um dos mais importantes recursos políticos dos miseráveis deste País, líder de governos capazes de provocar justamente esse ódio amparado em toga. Destrui-lo, seria uma derrota imensurável para os pobres e humilhados; destruí-lo injustamente, aproveitando os privilégios de classe e corporação, é inaceitável. Se for comprovada a precipitação e o infundado da coação ao ex-presidente, o insulto não poderá passar em branco. Juízes e procuradores deverão pagar pela ameaça em que se constituíram aos pobres do Brasil. Pedidos de desculpa serão insuficientes.”

E a ofensa a Lula não é só aos pobres, é um ataque para destruir e desqualificar todo um projeto de Brasil que certa elite e classe média não suporta!

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário