Economia

TCU é contra Bolsonaro querer aumentar energia para beneficiar agronegócio

O Tribunal de Contas da União (TCU) se posicionou de forma contrária a ideia do governo Jair Bolsonaro de retomar o subsídio nas contas de luz para beneficiar o agronegócio, que foi derrubado no ano passado pelo governo Michel Temer. Segundo o TCU, a reintrodução destes subsídios estão “completamente desalinhados” com a legislação do setor e a Constituição.

Os subsídios embutidos nas contas de luz chegam a R$ 20 bilhões, sendo que 17% deste montante são destinados aos produtores rurais. Pelo decreto do ano passado, o benefício concedido ao setor começaria a ser reduzido neste ano até chegar a zero em um prazo de cinco anos.

O agronegócio, porém, iniciou a pressão um mês após o decreto ser publicado. Na semana passada, o líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO), afirmou que o governo Bolsonaro revogaria o decreto.

No parecer que considera a retomada do subsídio ilegal, o ministro Aroldo Cedraz, relator do caso, acatou um parecer de técnicos do órgão que apontava falhas e vícios na taxa dde gestão da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), cobrada dos consumidores.

O entendimento é que o benefício voltado para o agronegócio deve ser custeado com recurso do Orçamento Geral da União, já que não está ligado com a política energética nacional.

Fonte: Brasil 247