Economia

Bolsonaro trai ruralistas e reduz crédito agrícola

Em mais um golpe contra o Banco do Brasil em favor dos bancos privados, o governo se prepara para reduzir o papel do Banco do Brasil no crédito agrícola. O BB é o líder no segmento, com uma participação de 58% a 60% em média nas últimas seis safras, ou seja, é a principal instituição financiadora do agronegócio brasileiro. O desmonte do BB na área rural fará com que as instituições privadas ganhem terreno e essa transferência de responsabilidade para os bancos privados vai onerar os produtores rurais.

Reportagem de Fabio Graner, Cristiano Zaia e Fábio Pupo no jornal Valor Econômico revela que o banco público admite que deve perder participação de mercado.

A redução da fatia do BB no crédito rural é mais uma ação neoliberal do ministro da Economia Paulo Guedes.

“Queremos fazer com o BB o que estamos fazendo com o BNDES “, disse ao Valor o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, referindo -se à missão dada pelo governo para o BNDES reduzir seu tamanho, abrindo mais espaço para atuação de instituições financeiras privadas e para o mercado de capitais. “A gente precisa de maneira célere priorizar o aumento do crédito privado”, defendeu Rodrigues. “Ele [BB] é um grande agente no financiamento agrícola, área que precisa ser retrabalhada. Esse é um tema que vamos tratar e com certa brevidade”, acrescentou.

A medida é um giro de 180 graus no papel dos bancos públicos no financiamento agrícola.

Por: Brasil 247

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário