Doria e Alckmin morrem abraçados a Temer

0

Os dois presidenciáveis do PSDB, o governador Geraldo Alckmin e o prefeito João Doria Júnior, pagam um preço alto por apoiarem o político mais impopular da história do Brasil, que é Michel Temer, rejeitado por 94% da população..

De acordo com a pesquisa Ipsos, Alckmin, que deve ser o indicado pelos tucanos, viu sua rejeição subir de 52% a 75% em um ano. Doria, que abandonou a prefeitura para fazer campanha presidencial, viu seus índices negativos saltarem de 27% para 58%.

Além disso, enquanto Lula, mesmo massacrado diariamente, tem aprovação de 40%, os índices positivos de Alckmin e Doria são de apenas 13% e 16%.

A pesquisa mostrou ainda alta expressiva na rejeição ao juiz Sergio Moro (leia aqui) e que Michel Temer e Aécio Neves, protagonistas do golpe, são os políticos mais odiados do Brasil (leia aqui).

Leia, abaixo, um trecho da reportagem do Estado sobre Alckmin e Doria:

Entre os tucanos, o prefeito da capital paulista, João Doria, ainda é o que tem os melhores índices, apesar de sua credibilidade com a população estar caindo. “É a prova de como a imagem se desgasta rapidamente diante de altas demandas por serviços públicos de qualidade aliada a uma expectativa não correspondida da população”, afirma Cersosimo. 

No último mês, quando intensificou sua agenda de viagens pelo Brasil com foco na corrida presidencial, Doria viu sua taxa de reprovação passar de 52% para 58% (um ponto abaixo de Lula) e sua aprovação cair de 19% para 16% – menos da metade de Lula e só três pontos acima do índice positivo do governador Geraldo Alckmin, com quem disputa a indicação do PSDB para a eleição de 2018. Os números do governador paulista oscilaram para baixo no mês passado, dentro da margem de erro. Seu índice de desaprovação passou de 73% para 75% e de aprovação, de 14% para 13%.

Abaixo, confira os dados dos presidenciáveis:

 

Por: Brasil 247

Compartilhe.

Sobre o autor

Deixe um comentário