Distrital Chico Vigilante reage contra teor dos áudios em que Celina Leão aparece supostamente tramando contra sua família

0

Da Redação

Os áudios gravados pela Polícia Federal na Operação Drácon e revelados pelo jornal Correio Braziliense em que mostram a deputada distrital Celina Leão (PPS) tramando contra o seu rival, o distrital Chico Vigilante (PT), foi tema de discussão e apartes, na primeira sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), deste mês, ocorrida ontem (2).

Ao fazer uso da palavra, Vigilante criticou o teor das gravações – onde Celina o chama de “safado” e “mentiroso contumaz” – e ressaltou que não irá admitir nenhum “ataque a sua família”. Em uma das gravações, em conversa com seus servidores, Celina estuda a possibilidade de descobrir o endereço do filho do deputado para começar “a incomodar” Vigilante. “Façam comigo o que quiserem, mas não admito ataques a minha família”, disse o distrital.

Se dirigindo ao vice-presidente da Casa, Wellington Luiz (PMDB), Vigilante foi enfático e pediu para que o parlamentar dê prosseguimento a qualquer pedido de cassação contra seu mandato. “Esta Casa não pode conviver com quadrilha e nem com chantagens. Quem não tem o que dever, também não tem o que temer”, ressaltou Vigilante.

Ele também recebeu apoio dos distritais Luzia de Paula (PSB), Ricardo Vale (PT) e Wasny de Roure (PT).

O vice-presidente Wellington Luiz, por sua vez, pediu aos deputados “paciência, bom senso e cautela” para que os trabalhos da Casa não sejam interrompidos.

 

 

 

 

Compartilhe.

Sobre o autor

Deixe um comentário