Cidade CLDF

A primeira impressão é a que fica

 

Por – Ataíde Santos

Nunca tinha ouvido dizer que um parlamentar tenha sido tão indesejado numa casa de leis, como é  a suplente de distrital Kelly Bolsonaro (Patriota-DF).

Em matéria assinada pelo jornalista Caio Barbieri do portal metrópoles, o jornalista dá conta que o deputado  distrital  Daniel Donizete (PSDB),  que insiste em ser administrador do Gama, não voltará a integrar o executivo local.

Eleito na eleição passada com pouco mais de nove mil votos, o distrital, após críticas ácidas feitas à então administradora  Juliana Navarro, Donizete foi atendido e nomeado  pelo governando Ibaneis Rocha como administrador da Região administrativa do Gama em  22/05/2019. Quem assumiu a vaga deixada foi  a suplente  Kelly Bolsonaro.

Kelly obteve nas eleições de 2018 5.412 votos, ficando como primeira suplência. Daí, devidamente empossada, a suplente/distrital teve uma atuação das mais atípicas.

Público errado

“A impressão de deputados e servidores da CLDF foi de que o breve discurso da nova distrital Kelly Bolsonaro (Patriotas/foto), que tomou posse ontem, se destinou ao público errado. Temas nacionais, como a legalização do aborto, entraram no discurso como pautas a serem combatidas. Para muitos, a distrital parecia que tomava posse na Câmara Federal. Mas a defesa do governo de Jair Bolsonaro (PSL), se exauriu quando ela pediu ajuda do público presente para lembrar o slogan do governo e embolou com ele. “Deus acima de tudo, aliás… com vocês!”. Jornal de Brasília

Confusão e bate-boca com funcionários da CLDF,  entre outras polêmicas,  a mais emblemáticas  foi a crítica que fez ao deputado Juarezão,  morto um dia antes.

Para quem prometeu decoro e polidez,  a jovem senhora precisa aprender a diferença entre polidez e barraco. Que fazer defesa aguerrida de suas ideias   não significa bate-bocas, ou falta de educação.

Kelly ficou pouco mais de um mês no cargo, e para alegria geral de distritais e servidores da casa, Ibaneis Rocha chamou Donizete de volta como estratégia para aprovação de matérias do interesse do executivo. Seria poucos dias, mas como visto na matéria do Metrópoles, a digníssima suplente vai ter que esperar mais uns dias para voltar a CLDF.

Os nomes adotados pelas pessoas têm influencia no seu destino e comportamento, dizem os especialistas no assunto. Será? Sé é assim, Kelly, que pegou carona no nome do presidente Jair Bolsonaro, sem qualquer nível de parentesco com ele,  não se deu bem não. Com a palavra, os numerólogos de plantão.

 

Print Friendly, PDF & Email

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário