Cardozo sobre delação do casal Santana farsa para obter redução de pena

0

A notícia-bomba desta quinta-feira 11 neste Brasil em transe, a de que Lula e Dilma “sabiam de tudo” o que fazia o casal João Santana e Mônica Moura, foi rebatida, com argumentos convincentes, pelo ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

De Londres, onde se prepara para um debate com o juiz Sergio Moro sobre a Lava Jato, Cardozo falou ao 247 e contestou a delação, no que lhe diz respeito: a de que teria informações privilegiadas da Lava Jato, que, em seguida, eram repassadas à presidente Dilma Rousseff, para que ela as repassasse ao casal Santana, num ato de obstrução judicial.

Mônica disse que a presidente deposta Dilma Rousseff criou um email secreto, no Gmail, para lhe repassar informações confidenciais que recebia da Lava Jato – informações estas que seriam supostamente repassadas a Dilma por Cardozo.

“Eu sabia das operações no momento em que elas estavam prestes a ser deflagradas, às 5h da manhã, e informava a presidente como era meu dever”, diz Cardozo. Segundo ele, a Polícia Federal segue um protocolo nesses casos e quem lhe informava era o diretor-geral Leandro Daiello, que continua no cargo.

Cardozo lembra ainda que, se fosse verdadeira a tese de que ele teria informações confidenciais com antecedência, a tempo de informar o casal Santana, alguém da Polícia Federal e do Ministério Público teria que estar vazando movimentos futuros ao Palácio do Planalto – o que não faria sentido.

“É mais uma farsa e uma tentativa desesperada de alguém que busca reduzir sua pena”.

Por: Brasil 247

Compartilhe.

Sobre o autor

Deixe um comentário