Brasil

Sakamoto: Propostas do governo Bolsonaro abandonam jovens pobres à própria sorte

“Imagine um jovem pobre, desesperado pelo primeiro emprego, negociando com uma empresa, possível futura empregadora, o seu contrato de trabalho, ao receber a proposta de que não terá nenhuma das proteções à saúde e segurança presentes na CLT ao aceitar o serviço”, diz o jornalista Leonardo Sakamoto.

“Caso sejam aprovadas algumas das propostas que estão sendo apresentadas pelo governo Jair Bolsonaro, será o equivalente a colocarem o rapaz ou a moça na frente do Anderson Silva, do José Aldo e do Rodrigo Minotauro, juntos, e sussurrar no ouvido: vai lá, lute por sua sobrevivência, você consegue, o seu destino é você quem faz”, afirma.

De acordo com o jornalista, “a partir do momento, em que o Estado permite um contrato que cria um empregado mais caro (e com melhor qualidade de vida) e outro mais barato (e com pior qualidade de vida), naturalmente verá a migração de postos de trabalho em direção ao novo instrumento, principalmente em funções pouco especializadas. Com isso, há uma grande chance do jovem que não topar a carteira verde e amarela, não conseguir o trabalho. Simples assim”.

“Os proponentes dessas mudanças dizem que isso levará o país a um futuro melhor. Não questiono a intenção deles, que devem ser boas. Essas medidas pavimentam uma estrada em direção a um futuro sim, mas distópico. Não serão negociações justas. Serão um massacre”.

Fonte: Brasil 247