Brasil

perseguição a lula faz elite passar o maior vexame de sua história

Ser brasileiro nos dias atuais significa ser governado por um presidente insano, comprovadamente incapacitado para o cargo, que publica vídeos obscenos nas redes sociais e escandaliza correspondentes de jornais de todo o mundo.

O carnaval deste ano deixou claro para o Brasil e para o mundo que Jair Bolsonaro não apresenta o decoro exigido para o cargo de Presidente da República, depois que o capitão reformado, alvo de intensas manifestações de repúdio pelos quatro cantos do País, divulgou para mais de três milhões de pessoas pelo Twitter, cena de um homem enfiando o dedo no próprio ânus e sendo urinado por outro homem (leia mais).

O vídeo de conteúdo impróprio feriu as regras do Twitter, foi assistido por crianças, e levou a oposição a questionar até as faculdades mentais de Bolsonaro. “Não podemos descartar a possibilidade de solicitar um teste de sanidade mental”, disse o líder do PT, Paulo Pimenta.

Para o jurista Miguel Reale Júnior, um dos autores do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, afirma que Bolsonaro pode ser enquadrado na lei 1.079 de 1950, que diz que é crime contra a probidade na administração pública”proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo” (leia mais).

Jair Bolsonaro, entretanto, só é o presidente que envergonha o Brasil no mundo porque a elite do atraso se uniu para depor ilegalmente a presidente Dilma Rousseff, num impeachment sem comprovação de crime de responsabilidade; prender também ilegalmente o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que deixou o governo com 87% de aprovação popular, a mais alta da história, com a única finalidade de tira-lo da disputa eleitoral; e de sabotar a candidatura do seu substituto, Fernando Haddad.

Se com Lula o Brasil era um dos países mais respeitados do mundo, com Bolsonaro o País passa a ser a piada de mau gosto internacional.

Fonte: Brasil 247

Faça um comentário

Clique aqui para fazer um comentário