Dilma: se aqui houvesse direitos humanos, Lula não estaria preso

0

“Se a Declaração Universal dos Direitos Humanos fosse obedecida, o maior líder popular do nosso país, Lula, não estaria preso e isolado há quase oito meses, sem culpa provada e em desrespeito a uma determinação da ONU, apenas para ser afastado da eleição, da política, da sua cidadania e da sua família”, postou a presidente deposta Dilma Rousseff. Confira, abaixo, a sequência de tweets:

DILMA ROUSSEFF:

AH, SE A DECLARAÇÃO DOS DIREITOS HUMANOS FOSSE OBEDECIDA!

Adotada pela ONU em 10 de dezembro de 1948, a Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) faz 70 anos hoje. Continua atual, continua necessária e, infelizmente, continua sendo desrespeitada, inclusive no Brasil.

Se a DUDH fosse respeitada, capangas encapuzados não teriam assassinado a tiros dois militantes do MST, há dois dias, num acampamento de trabalhadores sem-terra no interior da Paraíba.

Se a DUDH fosse cumprida, o presidente que assume dia 1º não teria anunciado que vai tratar o MST e o MTST como grupos terroristas. e nem teria dito isto: “Àqueles que me questionam se eu quero que mate esses vagabundos, eu quero, sim”.

Se a DUDH fosse obedecida, o maior líder popular do nosso país, Lula, não estaria preso e isolado há quase oito meses, sem culpa provada e em desrespeito a uma determinação da ONU, apenas para ser afastado da eleição, da política, da sua cidadania e da sua família.

Se a DUDH fosse acatada, Temer não teria permitido que, no ano passado, 1,7 milhão de brasileiros voltassem à pobreza extrema, retrocesso que deve levar o Brasil de volta ao Mapa da Fome da ONU, do qual havia sido retirado no meu governo.

Se a DUDH fosse seguida, o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes não teria ocorrido e não estaria completando 9 meses sem que seus autores e mandantes tenham sido presos. Por tudo isto, a adoção da Declaração Universal dos Direitos Humanos ainda depende da nossa luta.

Fonte: Brasil 247

Compartilhe este artigo.

Sobre o autor

Deixe seu comentário