Brasil

Cynara Menezes: a tragédia de Lula é a tragédia dos Lula da Silva

A jornalista Cynara Menezes relembra a perseguição sistemática que a família Lua da Silva recebe das elites brasileiras desde o surgimento de Lula na cena política do país, no final dos anos 70. Ela diz: “imagine seu pai. Ele inventa se tornar sindicalista e presidente de sua entidade de classe. Ele inventa ser político. Ele inventa ser presidente do Brasil. Ele se torna o presidente mais popular da história. Ele é preso injustamente. Independentemente de como você aja ou faça, sua vida é um contínuo turbilhão, trazido por seu pai, seu querido pai.”

Em seu artigo, publicado no blog Socialista Morena, Cynara cumpre a tarefa subjetiva de se imaginar uma ‘Lula da Silva’: “me coloco na pele de um Lula da Silva. Vejo a foto famosa de Bob Wolfenson em 1978, com Lula e Marisa em frente à sua casa em São Bernardo do Campo, com três de suas cinco crianças (não aparecem na foto Lurian, que Lula teve com uma namorada, Mirian Cordeiro, e Fábio Luis, o caçula, nascido em 1985). Uma família como a minha, feliz, começando a vida juntos. Crianças inocentes brincando no chão.”

E prossegue sua narrativa: “o pai já tinha sido preso, durante 31 dias, em 1980, pelo regime militar. Foi liberado pela ditadura para comparecer ao funeral da mãe, Lindu, e saiu do DOPS antes de as crianças se darem conta do que estava acontecendo. Após mais de 30 anos da volta da democracia, os filhos do ex-presidente não imaginavam vê-lo detrás das grades outra vez. O correto, o natural, seria que Lula estivesse desfrutando de uma aposentadoria tranquila, dando palestras mundo afora, e curtindo seus filhos e netos, pelo tanto que fez pelo Brasil.”

Fonte: Brasil 247